• Facebook - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
911 562 607

SOBRE

A Catapulta é uma arma de arremesso que é usada com o objetivo de projetar uma matéria para um alvo.

Aqui, a Catapulta somos nós, a matéria é a expressão plástica e o alvo será aquele que se deixará surpreender por este cruzamento de metodologias pedagógicas e terapêuticas.

Tendo em conta a exigência diária na escola, no trabalho, em casa, para a conquista de objetivos muitas vezes despejados de contributos relevantes para a construção pessoal, perdemos, aos poucos, algumas capacidades que nos distinguem como a Criatividades  e a Expressão.

A noção do "belo" e do "bem feito" surge no inconsciente de cada um, como consequência de uma construção social, como uma muralha imponente, que condiciona o interesse na expressão criativa e provoca a sensação de incapacidade.

A Catapulta, tendo em conta a subjetividade inerente à valorização estética e prática, pretende derrubar essa muralha e reclamar o verdadeiro conceito de EXPRESSÃO como meio de manifestação de sentimentos. Aqui, não há certo ou errado; há "respeito pela Expressão individual" tendo como meio o trabalho plástico.

A Expressão vale por si só.

É a vontade de criar, tal como a curiosidade pela manipulação dos materiais, que impulsiona a aprendizagem.

A aprendizagem acontece com base na experimentação e das consequentes descobertas. Sempre que estas não são imediatamente reconhecidas cabe ao dinamizador alertar para o que está a acontecer e o que podemos aprender naquele momento.

Tendo como premissa o "respeito pela Expressão individual" são desenvolvidas atividades de cariz plástico e criativo, num ambiente harmonioso e relaxante, sem um objetivo especifico de "como fazer".

Cada traço realizado, cada barro moldado, cada acto de criar é único e, por isso, deve ser valorizado independentemente do seu valor estético.

 

 O respeito pela expressão e pelo livre arbítrio de cada individuo, propulsiona a autonomia e o conhecimento de si o que contribui para uma maior autoestima e consequentemente para uma boa saúde emocional. 

.

 

Para além dos conteúdos, inerentes à realização das propostas de carácter plástico e criativo, são realizadas aprendizagens que modelam o carácter do individuo: 

  • Aprende a ser persistente  sempre que  não desiste  e combate a frustração aquando, numa proposta de trabalho, o resultado não corresponder ao idealizado; 

  • Aprende a confiar em si e nos outros, enquanto trabalha criativamente, e estabelece uma relação consigo mesmo, com os colegas e os dinamizadores;

  • Aprende a ser autónomo através da liberdade proporcionada pelo trabalho criativo;

  • Aprende a ser disciplinado pois, no meio desta liberdade, irá compreender que terá de respeitar o manuseamento dos materiais, os colegas, o dinamizador e que deverá manter o espaço envolvente organizado para que o seu trabalho e o dos outros possam fluir;

  • Aprende a ser focado como resultado do envolvimento com o próprio trabalho;

  • Aprende a respeitar e a ser gentil, no contacto com todos os elementos de grupo, a partir da ideia de relação. Estar em relação significa trabalhar juntos, com boa conduta, sem o domínio de um sobre o outro. A expressão artística proporciona o meio para cada um revelar-se tal como é, aproximando-se deste modo dos outros.